Autoria: Francisco Pinto, MEEC

Nos últimos anos, as taxas de miopia crescem a olhos vistos. Os especialistas antevêem que por volta de 2050 mais 4.7 mil milhões de pessoas[1], cerca de metade da população mundial, serão míopes[2]. A miopia não é uma novidade, mas as suas causas têm vindo a mudar ao longo do tempo.

No entanto, para alegria dos condenados, os mesmos que descobriram que vêem mal, há meia dúzia de séculos inventaram um dispositivo que os emendava: umas lupas que se colocam à frente dos olhos, assentes no nariz e amparadas pelas orelhas; como se a visão (coitada) dependesse dos outros sentidos. Este dispositivo conhecemos bem e haveremos de conhecer bem melhor, assim como o grau de dependência a que se tem habituado a visão. Afinal, cada um vê mal ou bem, conforme os olhos que tem.

O mundo levantou-se e baixou-se outra vez. Os mesmos especialistas afirmam ainda que este aumento (ou diminuição) é indissociável do modo de vida que vivemos, do excesso de trabalho em visão de perto. Cada um vê mal ou bem, conforme os óculos que tem, ou pode ter. Agora pode ser que se consiga inserir a época em que vivemos numa história e se passe a olhar para a vida a partir daquilo que ela é, recusando visões idealistas ou desligadas da realidade, do mesmo modo que se tem vindo a associar o nível de escolaridade de um pitosga às suas doutoradas dioptrias.

Mas o que os óculos não vêem (que é como quem diz: não cheiram ou não ouvem), o coração não sente. Não são, nem nunca foram os óculos o espelho da alma. Quem fez a realidade não a fez para ser olhada com óculos, até porque já existiam muitas mais realidades, antes de sequer se pensar que alguma vez pudessem existir dispositivos feitos para as vermos melhor, quanto mais para as entender.

O mundo baixou-se mais uma vez. Por muitos óculos, lentes de contacto ou cirurgias que se tentem inventar, dar ou vender, a beleza continua a estar nos olhos de quem a vê, por isso é que os temos logo na cara.


Referências:

[1] What did nearsighted humans do before glasses? | NPR

[2] Miopia: causas, sintomas e tratamento | MD.Saúde

Leave a Reply